Textual description of firstImageUrl

O Mundo Dá Voltas - Cuide Bem da Sua Esposa




Há um ano me separei da minha esposa pra ficar com outra mulher. Sim eu troquei, troquei porque a outra era mais "bonita".

Veja, minha ex era gorda, flácida, cheia de celulites e estrias, tinha pneuzinhos, a barriga não era sarada, vivia descabelada ou com os cabelos presos, não usava maquiagem, nem se quer um batom, viva com roupas largas, vestidos esfarrapados, unhas sem fazer, raramente se depilava, quando colocava uma calcinha sempre embolada, sutiã não fazia parte do seu dia a dia, peitos murchos e caídos, as sobrancelhas por fazer...

Enfim, eu não sentia mais atração por aquela mulher, nada nela me chamava a atenção, só restava a lembrava da mulher exuberante que um dia eu conheci.


Hoje depois de exatamente um ano eu me encontrei com aquela mulher que um dia foi minha esposa...

Nossa como ela estava linda, radiante! Tinha emagrecido, nem um sinal dos pneuzinhos e os buraquinhos das pernas tinham desaparecido. Estava com os cabelos soltos, um batom vermelho que destacava seus lábios carnudos, com um vestido que parecia ter sido feito exclusivamente para ela, que destacava sua cintura de pilão, num salto alto que só a valorizava. Nem parecia que era mãe de três crianças lindas, "meus filhos". E o perfume, nossa como aquela perfume me embriagou quando ela passou.




Agora estou aqui, me recordando que aqueles quilinhos a mais que ela tinha foi por causa da gravidez recente do nosso último filho Enzo, de seis meses. A barriga flácida porque estava se recuperando daquele barrigão, onde ela carregou meus maiores presentes por nove meses. Os pneuzinhos a celulites era por que ela trocou academia pra ficar em casa cuidado e dando a atenção para as crianças, enquanto eu trabalhava. Os cabelos embaraçados e os coques, porque facilitava com o dia a dia de uma dona de casa, até mesmo porque não tinha tempo para pentear e fazer mamadeira ao mesmo tempo. Não tinha tempo para se depilar muito menos se maquiar. E fazer as sobrancelhas então! As unhas? nem pensar! E o pouquinho de tempo que lhe sobrava o dedicava a me dar atenção. Até se esquecia dela mesmo, do tempo dela, sempre se colocava em segundo, terceiro, quarto plano. Os vestidos esfarrapados eram porque trocou os vestidos caros por fraldas. Os peitos era caídos, mas sentia orgulho de ter amamentado nossos filhos por dois anos cada um e não usava sutiã porque era mais fácil para dar de mama. E mesmo com toda a correria de cozinhar, passar e limpar, ela sorria e parecia feliz com a família ali toda unida. Para ela, não existia coisa mais perfeita.


Se hoje eu estou aqui contando tudo isso para vocês, é porque hoje eu sei o que é ter uma mulher de verdade em casa e deixar ela ir embora. Eu estraguei tudo. Perdi aquela mulher, troquei a real beleza por uma fachada...Mas aprendi a lição. Custava eu ter esperado, ter tido compreensão, saber reconhecer o valor que ela tem, em vez de trocá-la pela primeira gostosa que me deu mole?

Agora ela está lá, com o caçula de um aninho, que já não dá mais tanto trabalho, com as outras duas filhas mais crescidas. Sobra mais tempo para se cuidar e não precisa de nenhum babaca como eu para se sentir especial, para saber o seu valor. E se eu não dei valor, outro irá dar, se eu não cuidei outro irá cuidar.

Mulher de verdade não tem medidas, tem caráter.

Gostou? Compartilhe!





Compartilhe no Google Plus


Sobre Luciana Costa

Blogueira, escritora, life coach e coach de relacionamentos. Autodidata aplicada, amo psicologia e filosofia. Gosto de aprender, gosto de ensinar, gosto de ajudar.

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou do Texto? Deixe um comentário!
Obs: todos os comentários são moderados antes de serem liberados e exibidos no blog. Comentários anônimos são aceitos, palavrões e insultos, não. Se desejar comentar anonimamente, assine com um pseudônimo.