CSH - As Lições do Meu Casamento

Hoje começa o novo quadro Conte-me sua História (CSH), com histórias reais de pessoas que decidiram narrar, aqui nesse espaço, algum momento de suas vidas que marcou, que trouxe algo significativo e que elas querem compartilhar com você, leitor do Oráculo.

E a história inaugural é da Alana(pseudônimo), que nos relata como conheceu seu esposo e tudo o que passaram, para finalmente serem uma família feliz.

"Vou te contar a minha história com meu esposo e algumas lições que aprendi com ela.

Quando conheci o meu marido não tinha a menor intenção de algo sério com ele. Eu estava na adolescência e fui influenciada por uma amiga muito querida. Eu não ligava a mínima, não sei porque, talvez por ser nova demais e ter gostado de um rapaz que era noivo há anos e ter me envolvido e ele não respeitar nem a si nem aos outros. Isso pode ter me tornado fria naquela época, tratava mal meu marido a ponto de ele terminar o que nem tinha começado. Depois disso, me envolvi com muita gente, até mesmo com bandidos.

Daí é a primeira lição: status não vale a pena. Quase morri por alguns meses de fama. Como mulher de bandido, muitas meninas se envolvem, mesmo sem sentir algo, colocando em risco a vida de familiares e sua própria vida, pois sabemos que nem todas saem como eu sai.

Continuando, como disse não estava nem aí para o meu marido, o nome dele é Guilherme.

Então, nessa vida louca passei por várias situações, experimentei drogas, mas graças ao bom Deus não me viciei. Depois de passar por muitas coisas e ver vários amigos e "amores" morrerem, Deus quis que nós voltássemos a namorar. Foi algo rápido, ele estava voltando do trabalho e eu o encontrei. Ficamos um tempo abraçados, conversando e ele estava com uma menina, o que pra mim era inadmissível, por causa da disputa feminina (rsrsrs). Mas ele me disse que terminaria com ela caso dissesse que voltaria com ele. E claro, por vaidade, eu aceitei, mas não contava que já estava gostando dele.

Daí voltamos e comecei a amar ele demais, a ponto de amar ele mais do que a mim mesma. Comecei a ter um ciúme doentio, dos amigos, familiares, nós não podíamos mais sair, porque era briga garantida. Essa pode ser a segunda lição: O ciúme doentio acaba com você e com o relacionamento. [Leia: 8 maneiras saudáveis de lidar com o ciúme]

E foi isso o que aconteceu. eu ficava em casa maquinando as coisas, imaginava coisas do arco da velha. O resultado disso foi que virei um chiclete e o sufocava. Eu confesso que até hoje luto contra esse ciúme pois, por causa dele, agredia as pessoas. E ele também começou a me agredir. Ele cortou o meu cabelo com faca quando estava gravida, estava com oito meses de gestação, e eu ainda pedia desculpas e assumia a culpa. Essa pode ser uma terceira lição: Você não é culpada de ser espancada, isso é um defeito do agressor, nunca assuma a culpa,você é a vítima.

Depois disso, de ser agredida varias vezes, antes e durante a gravidez fui traída e, acreditem se quiser, ele afirma que a culpa é minha porque eu era doente!

Descobri a traição quando estava em casa, de repouso, pois tinha cinco dias que tive meu primeiro filho. Ele ligou no meu celular confundindo o número, só que meu irmão atendeu e ele deu crise de ciúme. Ate que meu irmão me passou e ele, todo manso: - e ai ligou pra sua prima? [Veja: Por que os homens traem?]

Quando respondi e ele percebeu que era eu, começou a chorar e desligou o telefone nada minha cara. Imediatamente fui atrás, ele mentiu eu fingi que acreditei, ate que fiquei pior na questão do ciúme  e ele terminou comigo. Depois de um mês estava, namorando a menina daquela ligação. Acho que ele a namorou um ano e eu fiquei humilhada, só eu sei quantas palavras de humilhação que ouvi, comparações entre eu e ela e de como ela era melhor do que eu. Dai a quarta lição: você é único, e assim como você não é melhor que ninguém, ninguém é melhor que você.

Nesse tempo ele ia na minha casa com desculpa de ver nosso filho e sempre a gente fazia sexo. Depois ele voltava pra ela e eu me sentia um lixo.

Doía demais...

Então resolvi que daria o troco e é um pensamento comum, porem, dependendo, pode ser uma burrice. Resolvi que transaria com todos os amigos dele, mas é tanta idiotice porque só prejudicamos a nós mesmos e a mais ninguém. Resultado disso que eu era vista com os piores olhos e nao tinha valor nenhum.

Depois de quatro anos e eu ter aprontado muito, desde bebedeiras, sexo até com mulheres, drogas e toda promiscuidade possível, aconteceu uma mudança radical. Ele se mudou e também namorou muitas pessoas, aprontou muito, desde tráfico de revólver e cocaína a usuário de drogas (nem todo traficante usa droga, porque isso pode ser o fim deles). Então ele começou a frequentar uma igreja e eu continuava na mesma, a poucos milímetros do fundo do poço. Enfim, começamos ter uma amizade além de sexo ocasional. Ah, eu ainda gostava muito dele.....Deus começou a muda-lo e um dia, para a minha surpresa, ele me beijou e disse: - eu te amo, vamos voltar a namorar? Me lembro de ter ficado sem palavras e só ter chorado e depois respondi meio tímida ou com mero "sei lá, eu sempre te amei!"

Dai uns dois dias ele me pediu em casamento! Imaginem, depois de quatro anos, não tinha a menor esperança!

Eu aceitei, claro!!!!! E nos casamos uns quatro meses depois. E essa é a lição cinco: Deus está no controle de tudo e todo sofrimento tem um propósito.

Infelizmente, eu não tinha perdoado meu marido e não tinha mudado. Continuava ciumenta e bebia demais, dava muito trabalho, ate que um dia ele ficou com raiva, foi para a casa da mãe e levou meu filho. Eu trabalhava em una loja e conheci um homem que era dono da loja e me envolvi com ele. Meu marido descobriu e eu achei que teria a alma lavada. Ledo engano. Me senti suja, infiel, vingança não vale a pena, ainda mais porque assumi o compromisso de não remoer o passado. Mas ele me deu una lição me perdoando e hoje temos um filho de 9 e outro de um ano oito meses. Me arrependi de tudo e sou outra pessoa, graças a misericórdia de Deus. [Leia: O perdão e sua saúde]

Um conselho que deixo é não desonre seu corpo por nada, principalmente vingança, se passar por isso estude, trabalhe e mostre o que você é capa. [Leia: Por que as mulheres traem? Um guia para os homens]

Ah, eu me esqueci de falar sobre a depressão!

Nesses quatro anos, passei por muitas coisas que nem alguém com 90 anos pode ter passado.

Tive depressão e  ficava dias deitada, só levantava para sair e beber. Só que isso não ajudava em nada,  porque aprontava  e sempre fazia sexo com alguém que conhecia por acaso. E, claro, consequentemente tive uma doença que Deus, em sua infinita bondade, não permitiu que fosse a aids, mas tenho HPV e Ele permitiu que eu descobrisse antes de se tornar câncer. Foi por pouco, tive que fazer tratamento, eu tinha nojo de mim quando ia tomar banho ou até fazer as necessidades(rsrs), eu me sentia suja, com asco do meu corpo. E as coisas se passavam como flash na mente. Era terrível, era um fardo viver. Nunca tentei suicídio, mas pensava em morrer toda hora, e a depressão é como uma planta, cada dia você rega um pouco e quando vê você esta no fundo do poço.  Quando olho para atrás, me lembro da carta de Paulo aos romanos no capitulo 1. Eu estava entregue mesmo, mas Deus me amou e teve misericórdia e me cobriu com Sua graça. Com certeza tudo aquilo teve um propósito, se alguém passa por isso, tenha esperança Deus esta no comando. [Leia: Depressão - A tristeza que precisa de tratamento]

Seja alegria, seja tristeza TUDO PASSA"

Alana

Conheça o guia O MÉTODO DO RESPEITO e mude seu relacionamento com seu namorado ou marido para melhor!

Quer ter sua história contada no Oráculo da Lu também? Envie um email para oraculodalu@gmail.com ou uma mensagem inbox para a fã-page do blog no Facebook. Você pode ser a inspiração para milhares de pessoas que acessam esse canal.


http://www.72.mktid5.com/w/1e4ervle7cGg61ZwXe6766f2-6

http://bit.ly/secaoebooks

Compartilhe no Google Plus

Sobre Luciana Costa

Blogueira e escritora independente. Sou amante da literatura e das artes. Também amo minha liberdade, minha família, meus amigos. Gosto de aprender e gosto de ensinar.

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou do Texto? Deixe um comentário!
Obs: todos os comentários são moderados antes de serem liberados e exibidos no blog. Comentários anônimos são aceitos, palavrões e insultos, não. Se desejar comentar anonimamente, assine com um pseudônimo.