Os Sinais de Abuso Verbal no Relacionamento - Parte 1

Nota: As questões de controle verbal podem existir em qualquer relacionamento, heterossexual, homossexual, do homem para a mulher, ou o contrário. Como o abuso verbal em relacionamentos geralmente fala de um homem que está controlando uma mulher, este artigo abordará essas relações. No entanto, uma simples mudança de sexo em qualquer um dos nomes leva a aplicar os princípios em outros pares.

O abuso verbal assume muitas formas: falar alto para calar comentários; humilhações evidentes até às observações não tão explicitas, mas que minam o parceiro. O que todos os métodos têm em comum é a necessidade de controlar, para se sentir superior, para evitar ter responsabilidade pessoal e para mascarar ou negar falhas. [Leia: 21 Sinais de Abuso Emocional]

O mito no relacionamento de Carlos e Ângela é que ele é muito, muito mais esperto do que ela é. Ela sempre o admira, mas ele não a admira tanto como ela. Ele supera qualquer coisa que ela diz com uma opinião mais forte, às vezes falando mais alto. Ele chama as suas ideias de  ingênuas, mal informada ou mesmo idiota. Ângela acha que ele pode estar certo. Desde que se casou com Carlos, há 3 anos, sua autoconfiança despencou.

Eduardo, por outro lado, esconde sua necessidade de controle em seu relacionamento com Marisa sob sarcasmo, piadas e trocadilhos. "Por que", diz ele, "Marisa não entende que eu só estou brincando?" Por quê? Porque ela é o objeto dessas observações sarcásticas, "brincadeiras" e trocadilhos. Ele, tanto em público como em particular, a deixa nervosa, brincando com suas ideias, seus objetivos e as coisas que ela mais se importa. Ela chegou a questionar seu julgamento sobre suas ideias e sobre ele. Muita gente acha que ele é engraçado. Talvez, (ela pensa), ele não quer dizer isso. Talvez, (ela diz para si mesma), ela precisa ter um melhor senso de humor.

Fábio não quer ser visto como responsável por qualquer falha. Quando ele comete um erro, seu mantra é "Posso estar errado, mas você está mais errado." Se sua esposa diz que ele feriu seus sentimentos, ele afirma não se lembrar de ter dito o que disse ou ter feito o que fez. Prefere dizer que ela é "muito sensível". Ele se lamenta por ser um bode expiatório para os problemas dos outros. Mas parece não conseguir enxergar que ele é o autor do crime, não a vítima.

Alberto é imprevisível. Sua esposa e filhos nunca sabem o que esperar quando ele chega em casa. Será que
estará à porta com guloseimas para as crianças e algo de bom para sua esposa? Ou será que Alberto chegará zangado, com ameaças de abuso físico e a xinga-los com todos os nomes que vier a mente? Toda a família anda em ovos. Mesmo quando está tudo calmo com Alberto está por perto, as coisas podem mudar em um instante se ele ficar um pouco frustrado. Na semana passada, quando sua filha de 5 anos de idade derramou acidentalmente o leite na mesa, durante o jantar, ele gritou com ela por uma hora. Quando sua esposa tentou intervir, ele foi sarcástico com ela. Todo mundo ficou quieto. Então, a tempestade se dissipou e Alberto ficou calado o resto da noite.

Se você se reconhece em qualquer um dos cenários acima, você está sendo abusada verbalmente. Não se engane: Embora o abuso verbal não deixa cicatrizes visíveis, ele faz muitos estragos. A autoestima das vítimas é corroída. As crianças que veem um dos pais sendo subjugado e diminuído pelo outro, desenvolve uma visão distorcida e triste de como as relações supostamente são.

6 sinais de que você está sendo abusada verbalmente


1- Como Ângela, você sente que simplesmente não pode ganhar. Não importa quão cuidadosamente ou gentilmente tente resolver um problema, o seu parceiro diz coisas que fazem você se sentir como se estivesse errada.

2- Sua autoestima e autoconfiança são filmados. Seu parceiro não é o seu maior fã, mas o seu maior crítico. Ele sempre diz que o comentários que ele faz são "para seu próprio bem."

3- Quando você diz que ele te magoou, seu parceiro, como Fábio na cena acima, diz-lhe que você é muito sensível. Quando você aponta que ele disse algo inadequado ou prejudicial, ele a acusa de tentar fazê-lo ficar mal. Você percebe que ele raramente assume a responsabilidade de sua parte de um problema. De alguma forma, ele consegue convencer a si mesmo e até mesmo a você que qualquer coisa que acontece de errado é culpa sua. [Leia: 4 Maneira de se Proteger da Manipulação Emocional]

4- Você muitas vezes sente o peso das piadas que fazem você se sentir mal. O cara que é engraçado e divertido fora de casa, desencadeia um humor mais cruel ou que vai minando por dentro. Outras pessoas não acreditam que o cara que elas conhecem seja tão diferente de quem você convive. Como Marisa, você está constantemente a questionar-se.

5- Você tem que pisar em ovos em casa. Sua casa não é um santuário para você e seus filhos. É o lugar onde você fica mais com medo e constrangida. Você e as crianças ficam longe tanto quanto puderem. Quando você está com o seu parceiro, faz de tudo o que puder para garantir que nada aconteça que poderia deixa-lo nervoso.

6- Se você não tiver muito cuidado, o abuso verbal aumenta a possibilidade de violência física. Mesmo que você tenha muita cautela, o que começa com as palavras, podem acabar com a agressão física em sua direção ou destruir coisas, especialmente coisas que você valoriza.

Quem criou essa frase "paus e pedras quebrarão meus ossos, mas palavras nunca irão me machucar" estava simplesmente errado! Palavras ferem. Elas podem quebrar uma pessoa por dentro da mesma forma como uma pancada com um pedaço de pau fere por fora. As pessoas que são submetidas a abuso verbal sofrem. As pessoas que são submetidos a ela ao longo do tempo podem ficar tão acostumados que elas perdem o senso de si mesmas como pessoas que valem a pena amar. Se você se vê em qualquer uma dessas histórias, saiba que você não está sozinha. Existem coisas que você pode fazer. Na Parte II deste artigo iremos discuti-las.

Acesse: Abuso Verbal no Relacionamento - Parte 2

Estou me esforçando ao máximo para ajudar a melhorar os relacionamentos das pessoas. Mas não posso fazer isso sozinha. Você gostou desse texto e te ajudou de alguma forma? Compartilhe!!! Outras pessoas podem gostar também! Esse blog se mantém através da venda de ebooks. Se você acha que vale continuar com esse trabalho, ajudando quem acessa esse espaço, Clique AQUI. Além de adquirir materiais de qualidade, você estará me ajudando a manter esse blog. Obrigada!!!!

http://www.72.mktid5.com/w/1e4ervle7cGg61ZwXe6766f2-6

http://bit.ly/secaoebooks


Compartilhe no Google Plus

Sobre Luciana Costa

Blogueira e escritora independente. Sou amante da literatura e das artes. Também amo minha liberdade, minha família, meus amigos. Gosto de aprender e gosto de ensinar.

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou do Texto? Deixe um comentário!
Obs: todos os comentários são moderados antes de serem liberados e exibidos no blog. Comentários anônimos são aceitos, palavrões e insultos, não. Se desejar comentar anonimamente, assine com um pseudônimo.