8 Maneiras Saudáveis de Lidar com o Ciúme

Ciúme não é necessariamente uma coisa ruim. É da natureza humana. É natural que se sinta ciúmes de vez em quando.

O ciúme se torna problemático quando agimos em função do ciúme ou o alimentamos. Ele se torna preocupante quando começa a nos consumir e arrastar-nos em todos os aspectos de nossa vida. E você acaba ficando com sentimentos de amargura e raiva, muitas vezes.

Um dos tipos mais comuns de ciúme é o ciúme amoroso. Nós também temos tendência a sentir ciúmes dos outros em relação a sucessos, pontos fortes, estilos de vida e as relações.

Por exemplo, podemos acreditar que a vida de alguém é muito mais fácil ou mais confortável do que a nossa. Nós vemos apenas as coisas boas na vida do outro e só "ruim" na nossa. Ou podemos acreditar que o nosso melhor amigo tem um melhor relacionamento com outro amigo.

Sites de redes sociais - como o Facebook - também podem desencadear o ciúme. Hoje nossos mundos online e offline se sobrepõem, por isso há muito mais confusão e complexidade nos relacionamentos e mais formas de nos compararmos com os outros.

A insegurança muitas vezes está por trás do ciúme. Nós nos sentimos ameaçados, menores ou não bons o suficiente. Tememos que os pontos fortes de outra pessoa seja algo negativo sobre nós.

O ciúme também pode ser o resultado de experiências anteriores. Mas falaremos sobre isso mais tarde.

Abaixo, você encontrará dicas gerais para lidar com o ciúme, juntamente com sugestões específicas para o ciúme nos relacionamentos amorosos.

Dicas para Relacionamentos Amorosos


1. Avalie o seu relacionamento.

A melhor maneira de superar o ciúme é  primeiro a dar uma olhada no seu relacionamento amoroso.

Por exemplo, considere se o seu relacionamento é construído na confiança, respeito e amor, e se o comportamento do seu parceiro reflete suas palavras.

Ele é honesto com você? Se ele não é, naturalmente, isso pode desencadear ou perpetuar suas inseguranças. Se você está em um relacionamento inseguro, espere ter seu botão de ciúme sempre ligado. Mas ninguém pode dizer-lhe o que fazer. Se você continuar com esse relacionamento, mais provável será que você se sentirá mal e com ciúmes, às vezes.

2. Avaliar-se

Se você está em um relacionamento seguro e sólido, e ainda está sentindo ciúmes, olhe para si mesmo e explore as suas próprias experiências.

A investigação sobre o ciúme em um relacionamento indica que a ligação básica de uma pessoa está por trás de suas tendências para reações de ciúmes.

As pessoas que desenvolveram vínculos seguros em seus primeiros anos - entre elas e seus pais ou cuidadores - tendem a ser menos ciumentas e dependentes, tem mais auto estima e menos sentimentos de inadequação, do que pessoas com um estilo de apego inseguro.

Faça a si mesmo essas perguntas:

1. Você tem um sentimento generalizado de vazio ou falta de auto estima?
2. Como foi o seu relacionamento com seus pais ou cuidadores?
3. A atmosfera em sua casa era quente e amorosa às vezes, mas também crítica?
4. Você foi criado em uma atmosfera repressiva?
5. Você não confiava nos seus pais ou cuidadores?

Estilo de apego é maleável. Experiências e circunstâncias posteriores podem influenciar o seu estilo. Um terapeuta qualificado pode ajudá-lo a construir a auto estima, trabalhando através de suas preocupações. 

3. Procure outro apoio.

Tenha interesses fora do seu relacionamento. Fale com um amigo sobre seus sentimentos de ciume, mas não faça isso pensando em deixar de falar com o seu parceiro.

Dicas gerais


4. Reconheça o seu ciúme.

Quando nomeamos o ciúme, ele perde o seu poder, porque já não estamos deixando-o nos envergonhar. Reconhecendo que você está com ciúmes abre a porta para a aprendizagem.

5. Aprenda com o seu ciúme.

Podemos usar os sentimentos de ciúme como inspiração para crescer. Por exemplo, se você percebe que a razão de ficar com ciúmes acontece cada vez que seu amigo toca violão, é porque isso também é algo que você gostaria de fazer. Ao invés de se afogar em ciúmes, se inscreva em aulas de violão.

6. Deixe-o ir

Diga a si mesmo que você não precisa dessa emoção em sua vida, que você renuncia a ela. Em seguida, respire profundamente e imagine fluindo através de você como o vento. Repita quantas vezes for preciso para realmente deixá-lo ir. 

7. Gerencie suas emoções de forma saudável

A prática da meditação acalma suas emoções descontroladas. Por exemplo, entre em sintonia com o seu corpo para identificar como você está se sentindo, respire fundo várias vezes e tente identificar a intensidade dessas emoções.

Se o seu ciúme envolve seu relacionamento amoroso, compartilhe seus sentimentos com seu parceiro, depois de se acalmar.

Para processar suas emoções, dance ao som de suas músicas favoritas e dê um passeio.

8. Lembre-se de suas características positivas.

Veja este exemplo: "Ela é realmente boa em brincar com nossos filhos, e eu não sou tão bom. Mas eu sou bom em ler para eles, e eles adoram isso em mim". Isso nos lembra que todo mundo tem pontos fortes e fracos.

Mais uma vez, o ciúme é uma reação normal. Ele torna-se problemático quando é persistente. Quando você se sentir com ciúmes, reconheça o que está acontecendo e se aprofunde em seus relacionamentos e em você mesmo.

Estou me esforçando ao máximo para ajudar a melhorar os relacionamentos das pessoas. Mas não posso fazer isso sozinha. Você gostou desse texto e te ajudou de alguma forma? Compartilhe!!! Outras pessoas podem gostar também! Esse blog se mantém através da venda de ebooks. Se você acha que vale continuar com esse trabalho, ajudando quem acessa esse espaço, Clique AQUI. Além de adquirir materiais de qualidade, você estará me ajudando a manter esse blog. Obrigada!!!!

http://www.72.mktid5.com/w/1e4ervle7cGg61ZwXe6766f2-6

http://bit.ly/secaoebooks

Compartilhe no Google Plus

Sobre Luciana Costa

Blogueira e escritora independente. Sou amante da literatura e das artes. Também amo minha liberdade, minha família, meus amigos. Gosto de aprender e gosto de ensinar.

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou do Texto? Deixe um comentário!
Obs: todos os comentários são moderados antes de serem liberados e exibidos no blog. Comentários anônimos são aceitos, palavrões e insultos, não. Se desejar comentar anonimamente, assine com um pseudônimo.